sábado, setembro 09, 2006

O Caminho da Borboleta




O Caminho da Borboleta
2001
0,60 x 0,80
Acrílico sobre Tela

Foi o primeiro de uma colecção sobre a alma, que elaborei.
Tentei unir sempre nesta série, a pedra (o Eterno) e a Borboleta/Alma, (Etéreo).

"...Não me encontras.
Não sabes da flor de outrora,
do jardim que criaste para mim.
Perdeste os sorrisos feitos das asas da borboleta
e os olhares líquidos de azul e cinza.

O que perdeste ficou trancado a sete chaves,
como dizem nas histórias,
pois eu não sou o que alcanças quando
enxergas da janela o horizonte.

O que vês são gotas salgadas e não o mar.
O que vês são riscos no céu e não o céu estrelado..."

Poema de Raphaela Blat, pseudónimo de uma boa amiga minha.


Que esta noite sejam elevados nas asas de uma borboleta para o mundo etéreo dos sonhos.
Beijos Eternos desta Alma errante

5 comentários:

Klatuu o embuçado disse...

Vai levantar voo... antes que outra pedra se apaixone pela pedra onde está? :)=

Bruxinhachellot disse...

Uma borboleta etérea... um vôo pela imaginação. Um quadro que nos faz refletir.
Beijos de brisa.

Simbelmune disse...

Quando penso na borboleta, lembro sempre a história daquele que - árduamente procurando caça-la durante um dia inteiro - finalmente colapsa, completamente vencido, e se senta exausto numa pedra - frustradas as suas tentativas. Sumido num cansaço de desespero - quando dá por si - a bela borboleta pousada no seu ombro. Com tanta espiritualidade e auto-ajuda em voga, poderá ser signnificativo se se interpretar nos moldes do teu quadro. Linda alma a tua

Ces disse...

Anna
I hope things are well with you and your husband. I love the Arthur and Guineverre paintings. You sure have a fantastic mind.

RPM disse...

pois....vai-se comprovando a ilustração!!!!

Ana, que o Paulo me envie uma mensagem para o meu endereço electrónico, sff.

Neste gigamte, não tenho o endereço do Paulo.

tanque i ú!

bom domingo

beijo e abraço

RPM